domingo, 28 de septiembre de 2008

DEIXEM-ME A PAZ!

Deixem-me a paz!
Que eu saberei o que fazer
Por esses caminhos que avanço
Por esses lugares que alcanço
Por esse horizonte onde descanso
Deixando-me amanhecer.

Eu sou aquele
Que não parte
Desta parte
Que me parte
A alma em mil pedaços
Esquartejada por abraços
De intuitos devassos
Por todos os espaços.

Ordeno uma vez por todas
Mesmo sabendo que não há ordem
Em meus pensamentos e em meus passos
Mesmo reconhecendo a rectilínea desordem
Dos meus vorazes sentimentos sem cansaços
Deixem-me a paz!

Pudesse fulminar o desacerto angular da raiva
O insolente desacato imposto pelos anjos do caos
Que entoam as hossanas do ódio e da maldade
Pudesse eu ceifar a erva rasteira dessa conjura
Que brota nas margens de um pântano disfarçado.

Pudesse ser um mero esquecido pela existência humana
Um louco inimputável que ninguém condena por piedade
Um marginalizado sem queixa alguma de abandono social
Um sem abrigo eternamente agradecido pela sua condição.

Se eu pudesse… ai se eu pudesse…
Mas eu não posso calar meu grito
Quando me sonegam a herança
Milenar da paz de Cristo
Quando me ocultam a imagem
Plácida de um amor crucificado
Quando se mancha de sangue
A toalha do advento sobre o altar.

Deixem-me a paz!
e eu dar-vos-ei a paz do meu silêncio.

8 comentarios:

Vera dijo...

Nunca cales o teu grito. Muito menos as tuas sempre belas Palavras!

Beijinhos

Novo Olhar dijo...

A paz que todos desejamos e que nem sempre é possível, quando iniciamos um novo caminho

Um belo poema

Dolores

Freyja dijo...

querido amigoo
estas lleno de poesia en tu vida y en tu esencia
te extrañaba, extrañaba esos versos hermosos que siempre llegan al alma
gracias por tus bellos saludos, como estas?
deseo que todo bien, que la vida te siga abrazando
todo mi cariño y cuidate mucho, un abrazo grande y te estrañaba amigo
mil besitos y gracias


besos y sueños

Papoila Sonhadora dijo...

Um doce bj nesta Paz, esteira da Alma,
Sandra,

Nogs dijo...

:)

É o que melhor nos podem oferecer. Lindo, lindo demais.

BeijOOO

manzas dijo...

“Reencarnação”

Foi em tempos… há muito tempo
Um tempo longínquo que já não sei…
Recordadas no momento de um pensamento
Pergaminhos da memória que furtei

http://pensamanzas.blogspot.com/

Uma boa semana com um abraço amigo…

DaiSantos dijo...

Indiquei o seu blog para o prémio dardos. Na verdade, acho impossível ainda não o ter recebido.
É por esse grito que não se cala que o coração inpinge sentimentos em palavras.
Clica e vê: http://cartasemmim.blogspot.com/2009/01/prmio-dardos.html

Amistosamente,
Daimene Santos

Anónimo dijo...

Epá vai mas é trabalhar, pá! Andas praí a receber o Rendimento Mínimo para escrever poesia! Toma vergonha!