miércoles, 28 de febrero de 2007

O TEMPO DO EGO



Faz tempo
que deixei o meu menino
à porta de casa.
ficou à chuva e ao vento
deixado ao relento
do meu esquecimento.
faz tempo...

Tornei-me sem abrigo
ao fechar-me entre paredes
em que me selei a sós
e tive frio e fome e sede.
Cerquei-me de todos os agasalhos
e banqueteei-me sem convidado algum
no receio de não chegar.
Eu próprio fui as sobras
do quanto farto
de mim próprio fiquei.
E depois fui eu e eu e mais eu…
em contínua repetição
de mim mesmo.

Por fim,
o nada tomou-me nos braços
e eu caí.

Abriu-se-me a porta
e lá estava o menino
que supostamente não abriguei,
e com ele,
- faz tempo! –
tinha deixado meu coração.

9 comentarios:

Saramar dijo...

Poeta, com que beleza e sabedoria você escreve!
Quem de nós não deixou o menino à porta? Quem não viveu assim cego?
Alguns ainda conseguem resgatá-lo.
São os poetas cuja alma permanece criança, como a sua.

beijos

}}cleopatra{{ dijo...

Olá!

Faz tempo que aqui não vinha...

O teu poema é realmente um retrato de uma alma em sofrimento que, e ao fim de tanto tempo... ao fim de tanta solidão,resolve despir-se de si próprio e reaver a sua outra alma... a de menino... aquela que há tanto tempo tinha ficado à porta... !

Gostei imenso!!
És um poeta a sério!

Um beijinho soprado

Vida dijo...

Lindo o teu poema, excelente a forma como brincas com as palavras e sentimentos...todos nós um dia nos esquecemos da pureza dessa criança... bom quando a reencontramos.

Beijos e bom fim de semana.

Luna dijo...

O caminho para a procura interior é solitario e como é dificil resgatarmos a simplicidade de ser menino
jinhos

Darilea dijo...

Que se abran las puertas y te abriguen el alma.
Besitos bello como siempre.

Vera dijo...

Quantos de nós deixamo o "menino" para trás...
Lindo o teu poema. Belíssima reflexão. Gostei mesmo muito!

Beijinhos

Anabella dijo...

Cada dia es un placer leerte, sentir cada palabra en mis pensamientos haciendo que cada rincon de mi ser se llene con el alma de tus escritos...

Fudiones de sentimientos embragiados de encuentros y rencuentros...

Freyja dijo...

hermoso poema amigo
tus palabras y sentimientos logran entrar en el alma siempre
tus versos hoy dejan pensando
te dejo muchos cariños y que estes muy bien
besitos y cuidate


besos y sueños

Luna dijo...

Um beijinho de bom fim de semana